Sejam todos muito bem-vindos! Depois de um ano de sucesso é chegada a hora de "mimar" o nosso blogue alterando-lhe o visual... ;) Alteram-se umas coisas, mas continua-se a apostar no mais importante: Partilha, Estudo e Brincadeira... para que possamos aprender sempre um pouco mais! Portanto mãos à obra, pois "Saber é Poder"!!! ;) Hugs and Kisses
RSS

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Página 166 – Anúncio

Página 166 – Anúncio

Oralidade:
    1.    A palavra que mais se repete é “poetas”, porque é o assunto do poema.

Leitura:
    1.    Poeta/poetas; são/estação; imensos/lenços; uvas/luvas; bengalas/malas; palma/calma; pressa/cabeça; repente/urgente; mim/assim.
     
     2.    Neste poema há 8 quadras.
2.1As quadras obrigam a uma leitura com pausas regulares, porque se verificam pausas no final de cada uma.

         3.Os poetas perderam lenços, luvas e malas na estação.

         4.”Perder a cabeça” significa que o autor se desorientou, ou enervou com alguma coisa.

         5.  opção 1

         6. opção 2 – Vi o anúncio da Nestle na televisão.

         Opção 3 – Este vento é um anúncio de chuva.


Escrita

Procura-se
(identificação e descrição do objeto) Um lenço verde e amarelo com um carro estampado.
 (local e dia da perda) Perdeu-se no jardim da Parada no dia 11 de maio.
(indicações para a devolução) A quem  o encontrar peço que o devolva na livraria do Parque do Marquês.
(recompensa) Recompenso com um livro à escolha na livraria!

Página 165 – “Apanha-me também um poeta”

Página 165 – “Apanha-me também um poeta”

3.1 – O aluno pergunta à professora se um “poeta é um homem que está a poer”, pois transformou o ato de escrever poesia no verbo poer, associando-o com outras atividades (cantor é aquele que está a cantar) e porque quer saber o que faz um poeta.
3.2 – b)

4-  Metáfora: “Poeta é a criança adormecida”.

5- O aluno sorriu, porque entendeu o poder do poeta em relação às palavras.

6- Poer seria um verbo.

6.1- carteiro...cartar   ///  padeiro…padeirar

7 – a) – 4   //    b) – 3      //   c) – 2           //    d) - 1  

8
       a)    Não;
       b)    Sim;
       c)     Não.

8.1 – Os versos de um poema não têm sempre o mesmo tamanho e não têm obrigatoriamente que rimar. Os poemas podem ter apenas uma estrofe (Monóstico) ou várias – variam!!

Escrita:
Poeta é aquele que faz poesia!
O poeta é um criador de fantasia e sonhos!
Poeta é a criança adormecida em cada um de nós!
Poeta é um inventor de palavras e de significados!
O poeta sou eu…


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Texto poético

Poesia é o nome que se dá à arte de escrever em verso e os Poemas correspondem às composições ou textos escritos em verso.

O texto poético (ou poema) é aquele que parece falar-nos “ao coração”. 
Caracteriza-se pelo uso de certos vocábulos, recursos expressivos e musicalidade que transmite.
A ele estão aliados os versos, as estrofes e a rima .

Verso: as palavras que correspondem a cada linha do poema.

Estrofe: 
grupo de versos (de número variável).

Se a estrofe possui…
  • 1 só verso chama-se monóstico
  • 2 versos chama-se dístico
  • 3 versos chama-se terceto
  • 4 versos chama-se quadra
  • 5 versos chama-se quintilha
  • 6 versos chama-se sextilha
  • 7 versos chama-se sétima
  • 8 versos chama-se oitava
  • 9 versos chama-se nona
  • 10 versos chama-se décima


Rima: é a repetição de certos sons, entre duas ou mais palavras, o que torna os poemas mais bonitos.
Exemplos: emparelhada cruzada interpolada branca .

Emparelhada: a a b b c c

Quem planta uma floresta a
planta uma festa 
Planta a música e os ninhos b
faz saltar os coelhinhos b

Luísa Ducla Soares, A Gata Tareca e outros poemas levados da Breca, (excerto)


Cruzada: a b a b

Hoje os chapéus das senhoras a
cheios de aselhas e véus b
são capachos, são vassouras a
são tudo, menos chapéus b

António Aleixo, Este livro que vos deixo , (excerto)


Interpolada: a - - a

A flor é álacre, a
de pétalas vermelhas b
E a ave c
prende nas suas penas d
frisadas centelhas … b

Saul Dias , Obra Poética (excerto)


Branca: 
a b c d …

A flor a
e a ave! b

Uma quieta, c
a outra d
esvoaçando em redor … e

Saul Dias , Obra Poética (excerto)



Os recursos expressivos são processos, utilizados pelos autores, para tornar o texto literário mais belo, sugestivo e eficaz.


Aqui ficam alguns dos recursos expressivos mais utilizados:

  • Onomatopeia
  • Adjectivação
  • Personificação
  • Comparação
  • Repetição
  • Interjeições
  • Aliteração
(Vê em recursos expressivos)



in "http://portugues2c.cvg.com.pt"

sábado, 26 de abril de 2014

Página 158 – “A raposa aproveita-se do prestígio do tigre”

Página 158 – “A raposa aproveita-se do prestígio do tigre

   1-   O tigre estava esfomeado.

     2-   O tigre ficou radiante ao ver a raposa, porque estava esfomeado e podia matar a fome.

     3-   A raposa disse-lhe que o Imperador do Céu tinha declarado que ela era agora o rei dos animais.

3.1—O tigre recebeu a informação com surpresa e desconfiança, porque se admirou de não ter sido informado de que já não era o rei e por saber que a raposa era matreira.

4- A raposa sugeriu-lhe que a acompanhasse numa caminhada pela floresta.

5-Os animais fugiam com medo do tigre, que caminhava atrás da raposa.

6-A raposa conseguiu o que pretendia, porque o tigre não comeu a raposa e pensou que os animais fugiam dela, convencendo-se de que ela era o rei dos animais.

7-O recurso expressivo é a personificação.

8-Podemos associar esse provérbio à moralidade do texto, porque a raposa arranjou um estratagema para enganar o tigre e assim sobreviver.

9-As características da fábula que podemos reconhecer no texto são a personificação dos animais, que manifestam comportamentos humanos e a moral da história que transmite uma lição aos homens.


------B---------------
1 – palavras da família de:
     a)  Imperador - Imperial; Imperatriz; Império
     b)  Reireinar; reinado; reino;…
     c)   Floresta – reflorestar; florestação; guarda-florestal;
1.1.   – As palavras pertencem a essas famílias, porque têm o mesmo radical, que contém o seu significado.
-----C--------------
      1.  O animal de que vou falar é…… do conto “A raposa aproveita-se do prestígio do tigre”. (escolha da personagem)
Esse animal……. (descrição do comportamento do animal)
Considero que o seu comportamento foi….., porque mostrou que ……   (opinião com justificação).

O animal de que vou falar é   a raposa  do conto “A raposa aproveita-se do prestígio do tigre”.
Esse animal   pequeno e frágil, mas muito astuto e manhoso conseguiu mostrar que é mais inteligente do que o tigre e evitou ser comida.
Considero que o seu comportamento foi   bastante inteligente, porque mostrou que   não é preciso ser-se forte fisicamente para se vencer alguém.



segunda-feira, 21 de abril de 2014

recursos expressivos - exercícios online 4



Aqui ficam mais exercícios! Basta clicar...




recursos expressivos - exercícios online 3

recursos expressivos - exercícios online 2

recursos expressivos - exercícios online 1

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Provérbios - jogo


Queres testar os teus conhecimentos sobre os Provérbios? 
Então clica na imagem e joga!!!

http://www.catraios.pt/kids/jogos/proverbios/proverbios.swf

Correção do 2ºteste do 2ºPeríodo

Correção do teste – O Rapaz de Bronze

1    1.  …Uma menina
      2.  …a mais bonita de todas as festas que já vira.
      3.   Caminham – falam – dançam
      4.  Florinda considerava-se uma flor, porque estava dentro de uma jarra.
5.1 – A voz do galo era alta, clara e direita.
5.2 – A voz do galo significava que estava prestes a amanhecer.
5.3- Ao ouvir o galo as flores entraram em pânico e correram para os seus canteiros.
6- O recurso expressivo utilizado é a comparação.
7…o Rapaz de Bronze e Florinda ficaram sozinhos na clareira.
8…a estrela da manhã.
9- Florinda pediu ao Rapaz de Bronze que lhe contasse histórias das estrelas.
10. O Rapaz de Bronze pegou nela ao colo, desceu da jarra e levou-a nos seus braços até à casa do jardineiro.
11- “Em volta deles nasciam da terra as primeiras brumas da madrugada”.
12- …precisava de chegar à ilha dos fetos antes do nascer do sol.
13- O Rapaz de Bronze de dia é uma estátua e de noite ganha vida e parece um ser humano.
14-As flores de dia agem como flores – estão imóveis – e à noite agem como pessoas – falam, andam, dançam.
15- Os dois tempos são: de noite – durante a festa e ao amanhecer – depois da festa.
16- Capítulo 1 – As Flores => espaço: estufa;
        Capítulo 2 – O Gladíolo => espaço: jardim
        Capítulo 3 – Florinda => espaço: jardim
        Capítulo 4 – A festa => espaço: Clareira dos Plátanos.
17->  5 – 10 – 4 – 1 – 7 – 9 – 8 – 2 – 6 – 3
18- Polinização: Transferência do pólen da antera para o estigma.
Pode ocorrer:
1-No interior da mesma flor - > polinização direta
2-Entre flores da mesma planta
3-Entre flores de plantas diferentes -> polinização cruzada.
Agentes polinizadores mais comuns:
1- Insetos
2- Vento
Características das flores: cores vivas; produzem néctar;
Características das flores: modestas e inodoras.
Gramática:
19 –
Três adjetivos: bonita, fantástico; diferente
Três nomes: festa, Florinda; flores
Três verbos: vi, disse, é
2 determinantes possessivos: minha – sua
2 contrações de preposições: da, na
Um advérbio: tão

20-
a)  Num
b) Pelas
c)   Nisso
d) Daquilo
e)  Pelo
21-
a)  Lá/ não
b) Sim/tanto
c)   Antigamente/ mais/depressa
22- AS danças – nome comum
Tu danças – verbo dançar.
23- Sujeito: O canto do Galo
Predicado: anunciou o fim da noite
Complemento direto: o fim da noite.


terça-feira, 1 de abril de 2014

Provérbio - atividade

correção das fichas/TPCs

Página 150

3- A característica comum ao homem e ao gigante era a avareza.

4- No primeiro texto é a galinha dos ovos de oiro, no segundo texto é o gigante e o bruxo.

5- A personagem é o bruxo e ele faz o que o gigante quer- que era ficar ainda maior.
5.1- Não, porque ficou tão grande que o tesouro ficou minúsculo nas suas gigantes mãos.
5.2/5.3
Situação inicial:  “ o gigante avarento tinha um fabuloso tesouro.”
Desenvolvimento: “ tinha um medo terrível de que lhe roubassem o seu tesouro”, “recorreu aos serviços de um bruxo”, “bebeu de um trago  a bebida”, “continuou a crescer, tornando-se cada vez maior”, “Como ia ficando cada vez maior o gigante estava satisfeito.”

Desfecho:”Com o passar do tempo, apagou-se o sorriso da cara do gigante, porque chegou a ficar tão grande que o seu tesouro ficou minúsculo entre as suas enormes mãos”.