Sejam todos muito bem-vindos! Depois de um ano de sucesso é chegada a hora de "mimar" o nosso blogue alterando-lhe o visual... ;) Alteram-se umas coisas, mas continua-se a apostar no mais importante: Partilha, Estudo e Brincadeira... para que possamos aprender sempre um pouco mais! Portanto mãos à obra, pois "Saber é Poder"!!! ;) Hugs and Kisses
RSS

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Histórias vividas, histórias contadas... - 3º testemunho

“Histórias vividas…
Histórias contadas…”

-Entrevista: Rita Rolo (professora e ajudante da direcção).

Rita Rolo, de 41 anos, nasceu em Lisboa. Teve uma infância feliz junto da sua família, sendo a sua avó materna uma figura bastante presente na sua vida/infância.
Estudou em vários colégios: fez o 1º ciclo na Escola Dona Maia e a preparatória onde é hoje a EB2 Pedro.
Relata que os professores a marcaram positivamente e simpatizava com os colegas. Era bem comportada, mas não era estudiosa, só tinha notas razoáveis, mas estava muito atenta nas aulas.
Fez o 12º ano (aos 18 anos) no Cacém, na área de contabilidade. Era a única aluna e tinha boas notas.
Entrou na faculdade com o desejo de ser professora e por isso teve que tomar a decisão de ir estudar para fora de Lisboa.
Foi no Monte da Caparica que foi dar aulas pela primeira vez.
Hoje trabalha na nossa escola (EBI S.Bruno) como Professora e Adjunta da Direção. Gosta do que faz e não trocava por nada!
Relativamente aos alunos de hoje em dia, acha-os com pouca motivação para a aprendizagem.
Para terminar, deu-nos alguns concelhos como por exemplo:
-Aproveitar a vida ao máximo;
-Respeitar os outros;
-Estudar e tirar boas notas;
-Ter atenção a tudo o que nos rodeia, pois podemos ter experiências que não voltámos a repetir;

Diz que se tivesse mais tempo iria viajar e passar mais tempo com a filha Mariana, de 17 anos, à qual lhe transmite todos os valores que por sua vez lhe foram transmitidos pelos pais: como valorizar a família e os amigos!

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Histórias vividas, histórias contadas - 2º testemunho


“Histórias vividas, histórias contadas!”

O nosso segundo entrevistado para o tema “Histórias vividas, histórias contadas” foi o Sr. Ribeiro.

O seu nome completo é Alpoim Almeida Ribeiro. Com os seus 65 anos de idade, trabalha na nossa escola como vigilante do Ministério de Educação.
A sua infância foi pobre, mas feliz! Viveu na província de Viseu e aos dezasseis anos veio para Lisboa.
Mais tarde, foi para a tropa na Guiné.
Estudou numa escola improvisada e trabalhou no fabrico de armas.
Era bem-comportado, porém não era lá muito estudioso e tirava apenas notas razoáveis.
Como tinha uma enorme vocação em trabalhar com jovens, decidiu escolher a sua profissão atual.
 Gosta do que faz, pois como afirma: “Se não gostasse, não estaria cá; pois quando se está contrariado não se faz nada bem!” 
Se tivesse outra oportunidade provavelmente tiraria um curso superior.  Não o fez em novo, porque trabalhava no campo com os seus irmãos e não havia tempo para estudar.
 Acha que os alunos devem aproveitar ao máximo os estudos. 
Recomenda também que ao terminar o secundário escolhámos um bom curso para garantir um ótimo futuro. 
Ainda não teve a possibilidade de ajudar os mais necessitados.
Tem dois filhos de quem tem muito orgulho e a quem transmitiu os melhores valores para serem cidadãos bons e ajudarem o próximo. Deu-lhes os estudos, para que tivessem um futuro melhor do que o seu...

Obrigado Sr. Ribeiro! :D

(Mariana, Viviana e Matilde)

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Histórias vividas, histórias contadas... (1º testemunho)

“Histórias vividas, Histórias contadas...”
1º testemunho: Ana Martins (assistente operacional)

Ana Martins, de 47 anos, nasceu em Timor. Com 4 anos viu-se obrigada a fugir do seu país, por causa de uma guerra.
Passou por vários países até chegar a Portugal e uma vez cá foi muito mal recebida.
Viveu em várias localidades. Fez o Ensino Básico (antiga primária) em Lisboa, na Escola Preparatória da Ajuda. Como mudou de localidade fez o 9º ano em Oeiras, tendo que abandonar os estudos nesta altura, devido a motivos financeiros – os pais passavam por dificuldades económicas.
Relativamente à escola, achava os professores “chatos”, era uma aluna rebelde, refilona e mal comportada, não trabalhava nas aulas e estava sempre com a “cabeça no ar”. Chamavam-na ” Maria- rapaz”, pois adorava jogar à bola e aos berlindes com os rapazes e como não simpatizava  com as raparigas batia-lhes. Apesar de não gostar de estudar e de ter péssimas notas, tinha uma grande paixão pela leitura dos clássicos do “Tio Patinhas”.
Frequentou o 6ºano na escola de Miraflores, onde conheceu uma funcionária que lhe transmitiu a paixão por esta profissão. Trabalhava no bar da escola e tratava os alunos com respeito e amor.
Antes de trabalhar na escola de São Bruno trabalhou num externato particular. Na nossa escola esteve 3 anos no bar dos alunos, 8 na biblioteca e está há 4 anos no corredor. Adora as crianças e faz tudo para ajudar os alunos da escola a serem felizes… Adora dar amor aos alunos e também o seu trabalho, não o trocava por nada!
Gostaria de sentir o seu trabalho mais reconhecido, pois tem a certeza que ninguém o faz de uma forma melhor.
Na sua opinião, a escola deve mudar. Os alunos devem perceber que não podem estar sempre a brincar, devem respeitar os adultos e ser educados…”se optarem por um mau caminho é esse caminho que vão seguir”!
Fica triste por ouvir os alunos a dizer palavrões ou a serem mal educados –“parece que me estão a dar pontapés”.
“A educação parte de nós, as coisas simples enchem-me o coração…sorrir, brincar, ser bem educado, respeitar” fazem-na sentir-se feliz!
Os conselhos que nos dá:
“Aprendam o máximo; sejam felizes e consigam um trabalho”;
“Filho és, pai e mãe serás! – ajudem os vossos pais”;
“Amor, simplicidade, humildade, respeito e carinho” – são princípios/valores fundamentais para o sucesso, para vencer na vida;
Por fim, revela que gostaria de ter os filhos perto de si, de os abraçar e que estes ainda hoje lhe pedem conselhos, pois sabem que a mãe é uma lutadora!
A nós, alunos do 6ºC, resta-nos agradecer a esta mulher lutadora e inspiradora pela partilha da sua história e pela lição que nos deu.

Obrigado Dona Ana 😊

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Dia Universal dos Direitos da Criança

Hoje comemora-se o Dia Universal dos Direitos da Criança!
Em contexto sala de aula, iremos realizar atividades cujo objetivo é dar às crianças a oportunidade de refletir sobre os seus direitos, expressando o seu apoio aos milhões de crianças que estão fora da escola, desprotegidas e desenraizadas.

 Será um dia divertido com uma mensagem séria, das crianças, pelas crianças.


terça-feira, 7 de novembro de 2017

formação de palavras



Formação de palavras - Derivação - explicação e exercícios

Consultem as 10 páginas desta apresentação: http://profteresa.net/aprenderportugues/wp-content/uploads/2013/09/Formacao_de_palavras.pdf

Aristides de Sousa Mendes - biografia



palavra simples e palavra complexa


Formação de Palavras

Algumas noções importantes

Palavra simplesPalavra formada por um único radical.Exemplo: casas
Palavra complexa: Palavra formada por derivação ou por composição.
Exemplos: “caseiro” e “casa de banho” são palavras complexas.

RadicalConstituinte morfológico que contém o significado da palavra.Exemplo: cas-
BaseConstituinte morfológico, que inclui obrigatoriamente um radical, a partir do qual se formam novas palavras.Exemplo: "doc-" é a base para "adoçar";

AfixoConstituinte que ocorre associado a uma forma de base. Em português, os afixos subdividem-se em prefixos, sufixos e interfixos, consoante a posição que ocupam na estrutura da palavra.
Exemplo: Prefixo – previsão
Sufixo – felizmente
Interfixo - cafeteira


PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

  • DERIVAÇÃO:
  • A - Processos que envolvem adição de constituintes morfológicos:
  1. Afixação: Processo que consiste na associação de um afixo a uma forma de base.
  2. Prefixação: Processo que consiste na associação de um prefixo, que se associa à esquerda de uma forma de base. Exemplo: previsão
  3. Sufixação: Processo que consiste na associação de um sufixo, que se associa à direita de uma forma de base. Exemplo: felizmente
  4. Parassíntese: Processo que consiste na associação simultânea de um prefixo e um sufixo a uma forma de baseExemplos:a[padrinh]ar; a[podr]ecer; a[joelh]ar; en[gord]ar
  • B- Processos que não envolvem adição de constituintes morfológicos:
  1. Não-AfixalProcesso de formação de palavras que gera nomes deverbais, acrescentando marcas de flexão nominal a um radical verbal. Exemplo: troc -->troca, troco
abraç --> abraço
2. Conversão – Processo de formação de palavras, também chamado derivação imprópria, que procede à integração de cada unidade lexical numa nova classe de palavras, sem que se verifique qualquer alteração formal. Exemplos: olhar (verbo)
olhar (nome)

  • COMPOSIÇÃO: Processo morfológico de formação de palavras que recorre à associação de duas ou mais formas de base.
  1. Composição morfológica: Processo de composição que associa um radical a outro(s) radical(is) ou a uma ou mais palavras.De um modo geral, entre os radicais ou o radical e a palavra associada ocorre uma vogal de ligação. Exemplos: [agr]+i+[cultura] = [agricultura]; [psic]+o+[pata] = [psicopata)
  2. Composição morfossintáctica: Processo de composição que associa duas ou mais palavras. A estrutura destes compostos depende da relação sintáctica e semântica entre os seus membros, o que tem consequências para a forma como são flexionados em número.Exemplos: [surdo-mudo]; [guarda-chuva]; [via láctea]

Ficha elaborada com base no Dicionário Terminológico
in: http://osabichaodocanico.blogspot.pt/2009/11/algumas-nocoes-importantes-radical.html

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

formação de palavras - exercícios online

Clica e testa os teus conhecimentos!

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

CD - Alimentação saudável

sábado, 14 de outubro de 2017

A terrra treme - simulacro





Foi proposto pela DGE a realização de um simulacro de Tremor de terra na sexta feira dia 13 às 11h40 (Hora adaptada à nossa escola)



Todos devemos saber como proceder em caso de catástrofe.



Formas de atuar  em caso de tremor de terra - BAIXAR, PROTEGER E AGUARDAR.





Na escola de São Bruno temos duas sinaléticas diferentes para catástrofes -

Toque Contínuo - Sinal de incêndio - Evacuação do edifício para os pontos de encontro no exterior
Toque descontinuo - Sinal de tremor de terra - Não se sai das salas... Baixar, proteger e aguardar.





sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Outdoor Classroom Day / Dia de aulas ao ar livre

No dia 12 celebrou-se o dia de aulas ao ar livre.
Nós por cá também o fizemos... tivemos aulas de Inglês e Português ao livre!!!








quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Preparar um país para eleições - CD

Preparar um país para eleições


Para realizar as eleições para a Assembleia Constituinte, no dia 25 de Abril de 1975, assistiu-se a um gigantesco trabalho de preparação e informação, com o objetivo de recensear a população e explicar como tudo iria decorrer.

Caras conhecidas da televisão explicaram o que eram, como funcionavam e para que serviam umas eleições. Outros surgiram a explicar o que era uma Assembleia Constituinte. Milhares de outros, gente anónima, em juntas de freguesia ou em casas do povo, fizeram o recenseamento de cerca de seis milhões de pessoas quase em tempo recorde, enquanto davam também as explicações necessárias para se poder votar em consciência.
A preparação do ato eleitoral para a Assembleia Constituinte, mobilizou o país muito antes da ida às urnas. Pela primeira vez a votação seria livre e universal e a maioria da população não fazia ideia do que isso era ou de como o fazer.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Acentuação gráfica (regras)

As Regras de Acentuação Gráfica

As palavras podem ser esdrúxulas, graves e agudas. Aprende a colocar, correctamente, os acentos gráficos.

  • 1 - Nas palavras esdrúxulas, a sílaba tónica é na antepenúltima sílaba.
    São todas acentuadas da seguinte maneira:

    • com acento agudo, quando a vogal é aberta: bado, cúmplice, índice;
    • com acento circunflexo, quando a vogal é média: paciência, mara.

  • 2 - Nas palavras graves, a sílaba tónica é na penúltima sílaba. Acentuam-se para não se confundirem com palavras que se escrevem da mesma maneira e para facilitar a leitura. Assim, são acentuadas da seguinte maneira:
    • as palavras terminadas em l ou u, seguidas, ou não, de scil, nus;
    • as palavras terminadas em ão e ã, seguidas, ou não, de sórgão, órfãs;
    • as palavras terminadas em um e unsálbum, álbuns;
    • as palavras terminadas em lnr e xvel, Cármen, âmbar, lix.

  • 3 - Nas palavras agudas, a sílaba tónica é na última sílaba. Têm acento agudo as palavras terminadas:
    • em ae e o abertos ou fechados, seguidos, ou não, de s (pás), a (avós);
    • em i e u seguidos, ou não, de s, quando precedidos de vogal com que não formem ditongo: país, baú (baús);
    • em ditongo eioi e eu seguidos, ou não, de s: papéis, faróis, chapéu;
    • em em ou ens quando têm mais do que uma sílaba: alguém, armazéns.

uma questão de acento...

http://cvc.instituto-camoes.pt/aprender-portugues/a-brincar/gramaticando.html

Exercício online sobre acentuação! :)

Jogo da acentuação


Aprende o que mudou com o acordo ortográfico e como aplicar as novas regras do português...

Clica na imagem ou no link abaixo e joga. Boa Sorte!



sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Dia de São Bruno - atividade em sala de aula


As organizadoras das comemorações de 2017 do Patrono da Escola - São Bruno - Monge Cartuxo, desafiaram toda a comunidade escolar a fazer uma pausa em silêncio das 10h55 as 11h00 , hoje - sexta feira - dia 6 de outubro, nas suas turmas/atividades.

Esta simples pausa teve por objetivo simbolizar o tempo que estes monges Cartuxos passam em meditação.

Foi propostos aos alunos, nesses cinco minutos, que pensassem em 5 coisas boas nas suas vidas e quantas dessas coisas acontecem na escola de São Bruno.

O resultado foi muito interessante... afinal a escola tem mmmmmmmmuitas coisas boas!!!



quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Dia do Patrono - exposição

Queridos alunos e EE,
Como sabem amanhã celebra-se o Dia do Patrono da nossa escola.
Assim, está uma pequena exposição no átrio de entrada para ser vista por todos ou pelos mais curiosos... 
Não deixem de a visitar!!

Dia de São Bruno - 6 de outubro


São Bruno nasceu na cidade de Colônia no ano 1035, de família nobre, terminara seus estudos na escola episcopal de Reims, na Alemanha onde, após a ordenação sacerdotal, voltou na qualidade de professor de teologia. Temos entre seus alunos Eudes de Châtillon, o futuro Papa Urbano II e Santo Huygo de Grenoble. Foi ordenado sacerdote na sua terra natal, dedicando-se ao ensino de teologia na arquidiocese de Reims por mais de 25 anos. Fundou a extremamente exigente Ordem Religiosa da Igreja: A Cartuxa. Os cartuxos procuram conciliar a vida comunitária e silenciosa com vida contemplativa. Na Cartuxa reside o silêncio total e absoluto como meio para chegar a Deus.

Reuniu em torno de si alguns companheiros dispostos a aceitar o desafio e fundou na região desértica de Chartreuse o primeiro mosteiro da ordem. O Papa Urbano II, ex-aluno de São Bruno, escolheu-0 para conselheiro e chamou-o a Roma. A estadia em Roma foi breve. Os monges, não se adaptaram à cidade (Construíram uma cartuxa junta às Termas de Diocleciano), e por isso tiveram a licença de voltar a Grenoble, enquanto o abade Bruno, deixando a Cúria Pontifícia, pôde descer à Itália meridional para erigir uma nova cartuxa, no modelo da francesa.

A Igreja, único lugar onde os irmãos se encontram para recitar o Ofício Divino, é coroada por pequenas casas de dois quartos, um térreo, destinado ao trabalho e outro superior, a morada do monge, onde ele ora e repousa. " O proveito e a alegria que a solidão e o silêncio do ermo trazem a todos os que O amam, só os que tiveram a experiência podem apreciar". Assim escrevia São Bruno a um amigo, pouco antes de morrer a 06 de Outubro de 1101, em Torre, na Calábria.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Sinais de pontuação - treino /jogos


Clica no Link ou na imagem.

Completa texto com os sinais de pontuação sugeridos. Depois verifica o teu exercício. 
Boa Sorte !






LINK: http://eb1ji-sacavaleiros.edu.pt/lacunassinais.htm


Clica no link (imagem abaixo) e realiza os exercícios que te são propostos
Não percas tempo, mas ...é bom pensar um pouco. 
Boa sorte!
Que sejas um/a  vencedor/a !

LINK: http://guida.querido.net/jogos/portug/pontua-1.htm

sinais de pontuação - revisão

Sinais de pontuação
Para facilitar a leitura e ajudar à compreensão dos textos, na linguagem escrita usam-se sinais de pontuação:

  ponto final - usa-se no final da frase e obriga o leitor a uma paragem;
  vírgula - separa os elementos da frase; marca uma pequena pausa;
  dois pontos - usam-se antes de uma citação ou de uma enumeração;
  ponto e vírgula - usa-se para separar orações coordenadas; obriga a uma pausa mas não termina a frase;
  ponto de exclamação - utiliza-se quando se deseja exprimir surpresa, receio, admiração, etc.;
  ponto de interrogação - usa-se para fazer uma pergunta;
  reticências - indicam que a frase está incompleta; assinalam uma hesitação ou uma pausa;
  travessão - utiliza-se nos diálogos para indicar a fala das personagens;
  aspas - introduzem palavras ou citações de outros textos;
  parêntesis - assinalam informações diversas.










Resumindo:

1. Sinais de pontuação
          . Ponto final
          . Vírgula
          . Ponto e vírgula
          . Dois pontos
          . Travessão
          . Reticências
          . Ponto de interrogação
          . Ponto de exclamação

2. Sinais auxiliares de escrita
          . Aspas
          . Parênteses curvos
          . Parênteses retos 
          . Asterisco
          . Chaveta
          . Barra oblíqua



  Os sinais de pontuação servem para tornar clara e expressiva a língua escrita. A sua correcta utilização é muito importante para a organização e compreensão de qualquer texto.
Ponto 
.
Marca uma pausa longa; assinala o final da frase. é seguido sempre de letra maiúscula.
A Maria acabou de lavar os dentes. Foi logo para a cama.
Vírgula 
,
Marca uma pausa breve; separa uma palavra ou um grupo de palavras no interior de uma mesma frase.
Logo que a Maria chegou a casa, a mãe pediu-lhe que fizesse os T.P.C.
Ponto e vírgula 
;
Marca uma pausa intermédia entre a vírgula e o ponto; separa frases extensas. Não é seguido de letra maiúscula.
A Maria pediu papel, caneta, tesoura; fez um lindo desenho para oferecer à mãe.
Ponto de interrogação 
?
Marca uma pergunta. É seguido de letra maiúscula quando marca o final de uma frase.

A Maria já fez os T.P.C.?
Ponto de exclamação 
!
Marca uma frase que traduz um sentimento forte (dor, alegria, espanto, etc..).É seguido de letra maiúscula quando marca o final de uma frase.



Muito bem! A Maria já fez os T.P.C! 
Reticências 
Marcam uma frase incompleta, inacabada. Podem aparecer no início, meio ou final de uma frase. Quando surgem dentro de parênteses indicam que foi feita uma supressão (corte) de palavras naquele texto.




A Maria não fez os trabalhos de casa….
Dois pontos 
:
Utilizam-se no discurso indirecto; numa citação, explicação e / ou enumeração.No fim do jantar a mãe da Maria perguntou:«Maria, já fizeste os T.P.C.?»
Travessão 
_
Marca o início de uma fala ou a mudança de interlocutor; pode ser usado para destacar no interior de uma mesma frase, uma palavra ou grupo de palavras.

Maria, já fizeste os T.P.C.? 


-Já vou fazer…


Parênteses ou parêntesis * 
( )
Utilizam-se para destacar palavras no interior de uma frase; permitem acrescentar comentários ou esclarecimentos.
Maria, já fizeste os T.P.C.? (pergunta a mãe já aborrecida). 
- Já vou fazer…
Aspas * 
« »
Utilizam-se no início e no fim de citações, transcrições de textos; para destacar palavras ou expressões pouco utilizadas: nomes de filmes, títulos de obras, etc..


No fim do jantar a mãe da Maria perguntou: « Maria, já fizeste os T.P.C.?»