Sejam todos muito bem-vindos! Depois de um ano de sucesso é chegada a hora de "mimar" o nosso blogue alterando-lhe o visual... ;) Alteram-se umas coisas, mas continua-se a apostar no mais importante: Partilha, Estudo e Brincadeira... para que possamos aprender sempre um pouco mais! Portanto mãos à obra, pois "Saber é Poder"!!! ;) Hugs and Kisses
RSS

sábado, 7 de dezembro de 2013

palavras homónimas. homógrafas e parónimas.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

A lenda de Despereaux

Correção da ficha de avaliação - 1º Período

Ex.1
1.1….um gato preto que tinha uma menina.
1.2….o pai vinha almoçar.
1.3…o pai também se sujava ao pintar os quadros.
1.4….correu atrás do gato.
1.5…o gato mostra-se rabugento e o pai entusiasmado.


Ex.2
Maria…
Características físicas
Magrinha; pequena; olhos grandes, brilhantes e tristes; cabelos aos caracóis.
Características psicológicas
Obediente; triste; preocupada; curiosa…

Ex.3
Um dos espaços referidos no texto é o quintal. O quintal tinha canteiros, saibro vermelho, um limoeiro com folhas ferrugentas, uma japoneira; caminhos cheios de sombras; um coradouro e erva tenra e húmida.

Ex.4
O comportamento do gato ao longo da história confirma que ele era respondão, altivo e malcriado, pois ele incentiva a menina a sujar-se e quando ela se suja ele chama-a à atenção e diz que ela não devia estar a brincar com aquele vestido.

Ex.5…elogiou carinhosamente o desenho como se fosse uma pintura.

Ex.6 “O gato miou e roçou-se dengoso na perna do pintor.”


2ªParte
1.     1- Paleta – perfeito – pintalgar – pintar – pintor – pintura – poema – poesia.

2.     Ex.2 
Monossílabos
Dissílabos
Trissílabos
Polissílabos
Bem; meu
Sombras; praia
Amiga; caminhos
Mercearia cabeleireiro

Ex.3.
Nomes Próprios
Nomes comuns
Nomes coletivos
Maria
Gato; árvore; miúdos; pintor; filha; colo; pintura; vestido; elogio
Grupo; pomar

Ex.4
Chá – palavra aguda;
Açúcar – palavra grave;
Espírito- palavra esdrúxula;
Pincéis – palavra aguda;
Lápis – palavra grave.

Ex.5
Uma – deter. Artigo indefinido, feminino, singular;
Um – deter. Art. Indefinido, masculino, singular;
Seu – deter. Possessivo – 3ª pessoa do singular;
A – deter. Art. Definido, feminino, singular.
Ex.6
a)     Esta/Essa/Aquela         b)um       c) a minha    d) a vossa   e) o seu

Ex.7
Aquele – Pronome demonstrativo;
Eles /Eu  – Pronome Pessoal- Sujeito;
Este – Pronome demonstrativo;
Me / Lhe – pronome pessoal - Complemento InDireto;
Meu – Pronome Possessivo

Ex.8
a)     Ninguém o encontrou;
b)    O Pedro e a Ana viram-nos;
c)     Telefonámos-lhes;
d)    Oxalá tu o encontres;
e)     Ofereceram-lho.

Ex.9            a-3;       b-2;      c-1

Ex.10 – chegados; numerosos; altos; verdes; ramalhudos

Ex.11
Grau Comp. De Superioridade: A Ana é mais alta do que tu.
Grau Comp. De Igualdade: A Ana é tão alta como tu.
Grau Comp. De Inferioridade: A Ana é menos alta do que tu.
Grau Superl. Relativo de Superior. : A Ana é a mais alta (de todos).
Grau Sup. Relativo de Inferir. : A Ana é a menos alta (de todos).
Grau Superlativo Absoluto analítico: A Ana é muito alta.
Grau Sup. Absoluto Sintético: A Ana é altíssima.

Ex. 12
Sujeito = A estação do inverno e o mau tempo…> Sujeito composto

Ex.13
Sujeito: Um raio;
Predicado: cruza o ar
Complemento Direto: o ar.

Ex.14
Sujeito: A professora
Predicado: telefonou à mãe:

Complemento Indireto: à mãe.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Leitura de livro do PNL - Apresentação de trabalho


Guião conto from Maria Barros

Como já sabes, deverás fazer , em cada período lectivo, a leitura individual de um livro do PNL, ou de autor português que escreva livros aconselhados para a tua idade. Para isso e , com intenção de melhorar o teu trabalho, aqui junto um guião de leitura que deverás respeitar para organizares o teu trabalho.
Obviamente , deverás incluir uma pequena biografia do/ a  autor / autora, mas a análise da obra lida deverá conter as informações sugeridas no guião. No ponto 5, alíneas b ) e c) poderás seleccionar um excerto do texto que lerás perante a turma e também um breve resumo do momento da narrativa de que mais gostaste.
Para apresentar/partilhar o teu trabalho podes usar uma das seguintes ferramentas de apresentação:slideshare, powerpoint, popplet, prezi, ebook. ( "wordle" não me parece ser , neste caso, a ferramenta mais adequada )
Se tiveres alguma dúvida, consulta a tua professora
Bom trabalho!

 
Caso queiras aprofundar conhecimentos, aprender como estudar sozinho, como organizar um trabalho e muito mais...clica na imagem acima. Vais deslumbrar-te !
 

domingo, 1 de dezembro de 2013

Ulisses



Este guião de leitura, facultado por outra Escola Básica, vai permitir-te compreender melhor a obra que estás a ler e também sistematizar as informações nela contidas.
Utiliza-o correctamente e verás como é útil ...
Bom trabalho!



Ulisses


Clica na imagem para leres uma outra versão da história de Ulisses.
Estou certa que vais gostar!

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Recursos de linguagem

Nota: Para além dos recursos explicitados na tabela, há ainda outro que tu conheces. Aadjectivação ( uso abundante de adjectivos)

sábado, 23 de novembro de 2013

Funções Sintáticas - Esquema e Informação



sexta-feira, 22 de novembro de 2013

grupos sintáticos

grau dos adjetivos

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

jogos e mais jogos ;)


Clica na imagem e abrirás um site onde poderás realizar jogos. 
Estes jogos abordam conteúdos CEL e têm 3 níveis.
Diverte-te, aprendendo.
Bom jogo !

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Funções sintáticas


Clica na imagem e faz os exercícios sugeridos.
Bom trabalho !


terça-feira, 19 de novembro de 2013

Os Elementos Da Frase

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Pretéritos

Pretérito perfeito - Exprime uma acção acabada no passado. Por outras palavras, a forma simples do Pretérito Perfeito denota uma ação completamente concluída no passado, afastando-se do presente.
                               ExemploOntem li três livros.

NOTA: O Pretérito Perfeito também pode ser usado para expressar repetição ou continuidade, porém, neste caso, é obrigatório o acompanhamento de algum advérbio ou locução adverbial (tais como: frequentemente, todos os dias, sempre, muitas vezes, etc.), já que tais idéias são dadas por eles e não pelo verbo.

Pretérito imperfeito. Exprime acção no passado ainda não concluída, encerrando uma idéia de continuidade no tempo, duração, repetição. Para lembrar qual é esse tempo, basta prestar atenção no seu nome: imperfeito, ou seja, não perfeito, inacabado, continuada (não acabada, imperfeita).
 
 
      a) Expressar a ideia de duração.
                                 ExemploA mulher caminhava e falava.
       b) Para denotar uma ação passada habitual ou repetida.
                                          ExemploComia muito antes da cirurgia de redução do peso.
                                                           Ia à missa todos os domingos.
c) Entre ações simultâneas, indica a que começou primeiro.
                             ExemploEles cumprimentavam-se quando cheguei.
                                           Já amanhecia quando chegamos do baile.
                                           Quando passei por lá  ontem, ele lia um livro.
 
Pretérito mais-que-perfeito. Exprime sempre uma acção perfeita (=acabada) num passado anterior a outro passado, e é por isso que é ‘mais-que-perfeito’.Por outras palavras, entre duas ações passadas, o Pretérito Mais-que-Perfeito expressa o passado mais antigo.  
Exemplo: Cristina entregou-lhe o presente que comprara ( tinha comprado)
               Quando o vi ontem, já ele lera (tinha lido) um livro.

Vejamos:
Pretérito perfeito do indicativo: Ontem eu lium bom livro.
Pretérito imperfeito do indicativo : Ellia um livro.
Pretérito mais-que-perfeito.do indicativo: Elera um bom livro.

domingo, 17 de novembro de 2013

livros digitais


Clica na imagem.
Abrirás uma página que te fornecerá uma lista de livros para o teu nível de ensino e o link para que possas fazer a sua leitura digital.
Vá, não percas esta oportunidade.
Boas leituras!

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Sintaxe - Grupo Nominal e Grupo Verbal


ficha de avaliação global



Queridos alunos,
a data da ficha de avaliação aproxima-se a passos largos, por isso quero lembrar-vos que devem estudar as unidades 0 e 1 muito bem! O guia gramatical do manual também deve ser revisto, assim como os exercícios realizados nas aulas.
Entretanto, já publiquei uns posts com a revisão dos conteúdos gramaticais estudados.... material para estudarem não vos falta, por isso não guardem o vosso estudo para a véspera do teste!!!!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Categorias da narrativa - revisão


 Todas as narrativas são fruto da imaginação de um autor: a pessoa que imaginou  e escreveu a história.

    Quem nos conta a história é o narrador.

    Não devemos confundir o autor ( ser real, de carne e osso) com o narrador ( ser imaginario criado pelo autor, que só tem existência na narrativa).

    Se o narrador fizer parte da história, é participante e utiliza um discurso de 1ª pessoa. Neste caso, o narrador é também uma personagem.

    Se o narrador se limita a contar uma história vivida por outros, não fazendo parte dela, é um narrador não participante e usa um discurso de 3ª pessoa.

    As personagens vivem acontecimentos. À sequência de acontecimentos vividos pelas personagens, e que se desenrolam num determinado espaço e ao longo de um determinado tempo, dá-se o nome de acção.

    As personagens podem ser muito importantes para o desenrolar da acção- personagens principais- ou menos importantes - personagens secundárias.

Agora que conheces as categorias da narrativa ( narrador, personagens, acção, tempo, espaço), vais verificar que a narrativa tem uma determinada estrutura, ou seja, uma organização.

    Na introdução é feita a apresentação das personagens e localiza-se a acção no espaço e no tempo. Corresponde a um momento de pausa (descrição).

     No desenvolvimento os acontecimentos sucedem-se uns após os outros, o ritmo da narrativa acelera, a acção avança rapidamente. Predominam os momentos de avanço (narração).

    A conclusão corresponde à parte final da narrativa. é normalmente, uma parte curta, rápida, com predomínio de momentos de avanço.

O que deves saber: 


Narrativa- é um texto que conta uma história. Num texo narrativo a acção pode localizar-se:
- no espaço (indica onde se passa a acção).
- no tempo (indica quando se passa a acção).

  • Autor- é a pessoa que imagina e escreve a a narrativa. 
  • Narrador - é um ser imaginário, criado pelo autor, a quem cabe contar a história. Pode ser:
participante ( se participa na história como personagem).
não participante ( se conta a história, sem participar nela).

  • Personagens- são também seres imaginários, criados pelo autor, que tomam parte ( participam) na historia. 
personagem principal ( muito importante para o desenrolar da narrativa)
personagem secundária ( menos importante no desenrolar da narrativa).

  • Partes da narrativa
- introdução;
- desenvolvimento;
- conclusão.

A um texto com estas características, damos o nome de narrativa fechada. Quando não conhecemos a conclusão, dizemos que se trata de uma narrativa aberta.


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

classe de palavras - advérbio - resumo

Determinante

Os determinantes aparecem antes dos nomes e concordam com eles em género e em número.

Subclasses

  • Artigos definidos
    • O, a, os, as
  • Artigos indefinidos
    • Um, uma, uns, umas
  • Possessivos
    • Meu, minha, meus, minhas
    • Teu, tua, teus, tuas
    • Seu, sua, seus, suas
    • Nosso, nossa, nossos, nossas
    • Vosso, vossa, vossos, vossas
  • Demonstrativos
    • Este, esta, estes, estas
    • Esse, essa, esses, essas
    • Aquele, aquela, aqueles, aquelas
    • O mesmo, a mesma, os mesmos, as mesmas
    • Isto, isso, aquilo

Flexão em género e em número

Os advérbios são palavras variáveis em género e em número.

classe de palavras: Nome - resumo

CLASSES DE PALAVRAS


Nome

Os nomes servem para designar seres, objetos e outras entidades

Subclasses

  • Comum (pão, gato, …)
    • Coletivo (rebanho, matilha, …)
  • Próprio (Lisboa, João, …)

Flexão em número

  • Singular (gato)
  • Plural (filmes)
Os nomes podem ainda ser biformes ou uniformes quanto ao número. Os nomes biformes apresentam duas formas, uma para o singular e outra para o plural. Os nomes uniformes têm apenas uma forma para o singular e para o plural.
  • Biforme (o jornal / os jornais)
  • Uniforme (o lápis / os lápis)

Flexão em género

  • Masculino (cão)
  • Feminino (cadela)
Os nomes também podem ser biformes ou uniformes quanto ao género. Os nomes biformes apresentam duas formas, uma para o masculino e outra para o feminino. Os nomes uniformes têm apenas uma forma para o masculino e para o feminino.
  • Biforme (o cão / a cadela)
  • Uniforme (o pianista / a pianista)

Flexão em grau

  • Normal (casa)
  • Diminutivo (casinha)
  • Aumentativo (casarão)

sábado, 9 de novembro de 2013

Gramática - exercícios e jogos


GRAMÁTICA

Jogos
Resumos


Este link permite-te fazer exercícios, jogos e ler resumos de conteúdos que aprendeste nas aulas.
É um super link e tu vais ser um super aluno, se praticares muito e bem.
Então , mãos à obra.
Clica e recorda, exercita e pratica... 
Bom e proveitoso trabalho...logo, mais sucesso !
Estou certa que vais gostar.